terça-feira, abril 10, 2007

Raiva de ser pobre

(ATENCAO: Post irado pela frente. Melhor nem ler)

Eu confesso, tenho nojo de ser pobre.

Eu observo as pessoas, um ganha carro do ano do pai quando faz 18 anos. O outro vai pra escola de pilotagem da mercedes, outro tem dois carros, um turbinado insano. Eles tem casa propria, nao pagam nada pra morar com os pais, moram em bons locais e andam bem vestidos. Estudaram nos melhores colegios e nunca tiveram que se preocupar em colocar um alfinete dentro de casa. Puderam se dedicar aos estudos e ao seu corpo. Hoje em dia sao homens de sucesso sem tanto esforço.

A competição é desleal.

Vou fazer 33 anos. Sem carro. Pobre. Nao tenho casa propria. Dependo dos outros pra tudo. Meu pai nao me deu carro, nao me deu casa, nao me dá vidao, moro num buraco. Se eu ficar doente, como aconteceu outro dia, FUDEU. Porque nao tem de onde tirar dinheiro, muito menos quem cuidar de mim. Estudar? Tranquei a faculdade porque nao tinha como pagar. E trabalhar com a cabeça (que é o que eu faço) é muito dificil quando voce pensa na quantidade de pessoas que tem que pagar. Todo trabalho é mais complicado porque ao inves de me concentrar no trabalho, eu tenho que me concentrar nas N coisas que tenho que resolver. Coisa que nao teria se tivesse vindo de um "berço de ouro".

Nascer pobre é maldição. Tudo que eu queria era uma casa, um carro e saude. Nao me falem em "trabalha e compra" porque é isso que eu faço desde os 12 anos de idade. Ja tomei muita volta. Ja andei com gente que so queria me sugar. Dependo da boa vontade das pessoas ao redor por causa da profissao que eu escolhi. Francamente nao sei porque raios continuo vivo. To de saco cheio disso tudo. Pra viver essa vida de merda (e que pode piorar, e muito) eu prefiro voltar pro RJ, morar na casa da minha mae dentro da favela e passar o dia conversando no MSN, porque ai eu só vou precisar pagar o telefone mesmo, se precisar pagar

Eu queria ter dinheiro pra fazer que nem o Woz, dar aulas pras crianças carentes e ensina-las a ter curiosidade, a ter discernimento, a duvidar de todas as "verdades" que lhes sao apresentadas e utilizar a razao em cada ponto da sua vida. Quem sabe assim nao serao enganadas por merdas como esse que dirige (?) o nosso país atualmente. Queria dar a essas crianças a unica coisa que eu tenho de valor, que é o meu (vasto?) conhecimento. Queria ensina-las a construir, a adicionar, a se virarem sozinhas. Mas nem pra isso eu tenho dinheiro, porque se eu nao me matar de trabalhar, nao tem nem pra comer. Muitas vezes eu atraso de entregar uma coisa, ou de enviar algo pelo correio, mas é por isso. Tem semana que eu nao saio de casa pra poder entregar um serviço e sobrar algum dinheiro. Vida de merda, eu nao mereço isso. Eu merecia pelo menos ter dinheiro pra pagar minhas contas em dia e levar uma vida tranquila. Tem gente muito mais FDP por ai que ta pouco se lixando pros problemas da vida, eu merecia pelo menos ter um cantinho pra descansar sem ficar preocupado se no dia 10 o maldito fdp que me deve vai me pagar pra eu poder pagar o aluguel. Ai ele atrasa e é bom que eu tenha dinheiro guardado. Porque senao eu nao vou pagar o aluguel e ai a dona pede a casa.

Voce que nasceu em berço de ouro, aproveite e de graças todos os dias por isso. Porque se voce vivesse na vida que eu vivo, talvez nao durasse um ano vivo, enfiava uma bala na cabeça, que é o que eu tenho vontade de fazer todos os dias que eu acordo de manha. Ou de tarde, quando eu passei a madrugada trabalhando. E ainda tenho que escutar um babaca dizer que eu estou trabalhando pouco. Vem e faz igual, duvido.

Se algum dia voces nao ouvirem mais falar de mim, podem ter certeza que eu resolvi da forma mais rapida esse "pequeno problema". Ninguem vai sentir falta mesmo.

5 comentários:

emerson disse...

Perfeito, falou tudo q tá na minha garganta há muito tempo. E a culpa é de quem? dos nossos pais? dos nossos avós? nossa? não sei, só sei q tbm odeio ser pobre.

Vinicius disse...

É, cara. Mas tenho certeza que guardar 10 pilas, pra no final do mês comprar meia dúzia de long neck e beber assistindo o mundo passar, é muito mais gratificante do que para um playboy. Pra mim é, pra mim vale a pena.

Felizmente trabalho em um lugar que paga-me religiosamente no mesmo dia, todo mês. Mas também vivo de aluguel e tenho que contar os trocados. Mas são os meus trocados. E isso é o que importa.

Eu só vivo o dia seguinte por acreditar que a vida é tão boa quanto eu quiser que ela seja.

Rogerio disse...

EU já pensei assim como vc há algum tempo atrás.
hoje tenho 35 anos e percebo que a vida não é só feita de casa bonita, carro do ano, muito dinheiro no bolso. O que importa mesmo é valorizar as pequenas coisas que está em sua volta e ser feliz com o que você tem.
"NÃO VIVA DE PASSADO E NEM DE FUTURO, VIVA O HOJE INTENSAMENTE E SEJA FELIZ"
Um grande abraço!
Fausto

Unknown disse...

ODEIO SER POBRE, isso mesmo, ODEIO! Me desculpa, mas não sou obrigada a gostar de passar vergonha sempre que saio com meus amigos porque ou faço um lanche ou tomo um sorvete depois, pelo fato de só levar no máximo dez rais!!!!! Posso parecer grossa, mas acho que ninguém, NINGUÉM MESMO, gostaria de ser humilhada por não usar roupas de marca, não poder entrar em uma loja famosa e comprar algo, até pode, na famosa lojinha de cinco reias da esquina... Muitas vezes dói você pedir 20 reais pra comprar algo e eles acharem um absurdo!!! Não sejam hipócritas de falarem que é feliz quem é pobre, ou até mesmo que gostam. Por favor né gente! Muitas vezes você (seus pais) tem sim condições, mas o problema é que não querem gastar com você meu caro. Porque se você prestar bem atenção, pra eles SEMPRE existe dinheiro "sobrando" pra comprar coisas boas pra eles, mas pra você, as coisas são redondamente diferente. Vamos ser sinceros, muitas vezes seus pais deixam de fazer por você para fazer pelos de fora (pelo menos os meus né) , desculpas, estou apenas em um desabafo!

Unknown disse...

Eu sei o que você sente, eu também tô cansado da minha vida, além de ser gay, não venham me criticar ou fazer piadinhas infantis de gente que não Sabe o que diz, eu nasci pobre, não culpo minha mãe nem meu pai, pois eles nao tiveram chance de estudar, mas fizeram de tudo pra não faltar pelo menos o necessário em casa. Não sei bem o que aconteceu, na escola eu tirava notas ótimas, mas nada nada na minha vida deu certo, meus sonhos foram todos destruídos um a um, sofri na infância o preconceito, principalmente dentro de casa, inúmeras vezes eu escutei meu pai me ameaçar por desconfiar do meu jeito delicado, discutia com minha mãe como se ela fosse culpada por eu ter nascido assim, passei muita fome, muita privação, mas nunca reclamava de nada, eu sabia que meu pais não podiam me dar mais, mas eu sofria vendo meus amigos ganhar brinquedos da moda, eu nunca ganhava nada que eu queria de verdade. Na adolescência me apaixonei e ai vcs podem imaginar o drama que foi. Aos vinte e seis anos quando eu finalmente estava fazendo o que eu gostava, estava trabalhando meu pai enlouqueceu, e no mesmo ano minha mãe ficou cega de dos lados e perdi o meu tão sonhado emprego. Foram mais de quinze anos de sofrimento, a ponto de toda nossa família ficar depressiva, claro minha mãe é forte graças a Deus,mas tudo isso me pesa muito, eu queria poder dar uma vida melhor pra ela, mas nem eu tenho, não tenho nada. Hoje com quarenta anos eu olho para trás e vejo so tristeza, que durante a vida toda eu aguentei com sorriso no rosto sem reclamar de nada, hoje tenho síndrome do pânico, hipocondria, hérnia de disco, não tenho um amor, tenho medo de fazer planos e ver mais um sonho ser frustrado como muitos outros levando-me assim ao hospício, meus dentes estão comprometidos devido uma doença na gengiva, não tenho nada, estou reclamando apenas aqui, porque eu senti que precisava, que não sou nenhum chorão, apenas to cansado.