segunda-feira, maio 05, 2008

Como doi...

Dizem que perder um amigo de infancia, doi mais que perder um parente...

Hoje pela tarde, eu recebo um e-mail da Kelly, a irmã do Leandro, um grande amigo meu de infancia. Estudamos juntos no colegio percepcao, demos aula juntos quando nao teve professor e aprontamos um bocado. Me lembro quando fomos juntos ao leblom trazer uma placa...e encontramos a Vera Fischer (na epoca, gravida) na banca de jornal. O Leandro olhava pra ela e gaguejava "Po..olha...a vera fischer" e eu olhava pra ela, ela deu um sorriso daqueles e eu respondi "oi! :)"

Ele era o co-piloto do aviao que caiu em ilheus

Porra...doi pra caralho, é a unica coisa que eu penso. As chances de ele estar vivo sao minimas, a realidade doi. Torço pra estar errado, mas nao funciona...Po, foi o cara que me mostrou o primeiro MSX...A gente carregava jogo de fita K-7, tinha mil ideias mirabolantes, eu ia pra casa dele programar no MSX...Amigao de infancia mesmo

Agora? Po, tem anos que a gente nao se via, mas eu esperava uma oportunidade de ir ao RJ pra ve-lo. Agora nao dá mais. Torço pra estar errado, mas é foda...é dificil sobreviver a uma queda dessas. Eu penso nos pais dele, na irmã dele, no filho e esposa dele...Porra, tanto filha da puta pra morrer, tinha que morrer logo meu amigo que é(ra) gente boa pacas, estudou pra caramba e nao fazia mal a ninguem?

Tem coisas nesse mundo que sao insubstituiveis. O Leandro é uma delas. Tomara que ele sobreviva pra ler esse post.

Onde quer que voce esteja, meu amigo, que voce esteja bem. E se voce nao voltar, só deixou boas lembranças...

Nenhum comentário: