terça-feira, abril 28, 2009

O mundo QUASE ao seu alcance

De um tempo pra ca, tenho tido alguma dificuldade pra acompanhar o "andamento" do mundo

Antigamente tinha umas novidades, mas voce nao tinha acesso. Agora tem MILHARES de novidades, e eu nao estou conseguindo absorver com "aquela" velocidade...

  • CPLD/FPGA. Ainda nao entrou na cachola. Ta dificil e eu to me esforçando modestamente, mas ta dificil. Ainda nao saiu um led piscando. VHDL é a solucao para praticamente todos os meus problemas, e C é a solucao do resto. Mas mesmo com um kit de CPLD ainda nao deu pra entrar na cachola. Ta osso mas eu chego la.
  • Linguagem C. Nao consigo gostar da linguagem (e seus VOID e NULL) por mais que eu me esforçe, mas ta dificil acompanhar os novos microcontroladores sem caminhar pelas estreitas avenidas do C. ARM sem C, nem pensar. Renesas ta complicado, mas eu chego la.
  • Renesas - O André Oliveira está fazendo um grande esforço pra puxar a turma pro Renesas e ta chegando la. Mas depois de 5 ou 6 anos mergulhado no AVR ta sendo um pouco dificil a absorvção dos novos conceitos - principalmente porque com C tudo ficaria mais facil. Mas eu vou chegar la, a tecnologia dos Renesas e principalmente seu preço, prometem muita coisa!
  • Programação para Windows. Antigamente no DOS tudo era muito simples. Voce queria escrever na tela, era PRINT "dado" e pronto, tava la na tela. Agora voce tem que carregar meia duzia de dlls, criar um frame, abrir uma janelinha, colocar o texto, chamar uma função...facilitou muita coisa avançada, mas complicou muita coisa basica. Tenho alguns programas pra fazer e tenho tido bastante dificuldade, mesmo com o Visual BASIC que eu tenho "algum" costume de usar (e todo o meu conhecimento de outras versoes de BASIC que eu ainda uso). Continuar fazendo programas pra CLI nao da nao
  • Linux. É o futuro da gambiarragem, embora falta muito pra ser uma alternativa ao Windows. É uma mudança radical de paradigma, de forma de pensar. Fica complicado absorver assim do nada. As centenas de distribuicoes diferentes e os milhares de arquivos de configuração só tornam tudo mais dificil. Passou da hora de ter um linux "for dummies". É uma tecnologia que eu preciso me acostumar, porque em um breve futuro será muito mais comum rodar linux em ARM, e hoje em dia isso ja é absolutamente necessario pra "repurpose" (alguem me traga uma tradução razoavel pra essa palavra. Refinalizar nao vale) um dispositivo qualquer como um webtv ou um embbebed computer.
  • TCP/IP. Poderia ser muito mais simples do que é. Talvez eu chegue a um dia escrever um livro sobre isso. O problema do TCP/IP (e em grande parte, do linux) é a referencia cruzada. Um RFC chama outro, que chama outro, que chama outro, que chama outro, que chama outro...ad eternum. E voce fica com cara de tacho, olhando pra essa centena de RFCs que voce tem que ler em paralelo. No momento que voce entende "globalmente" a historia, ai tudo anda com uma rapidez muito superior.
  • Codigo Morse (CW). É, nao tem a ver com trabalho, é mais com diversao (radioamadorismo). É complicado no inicio, mas pouco a pouco voce consegue absorver os pontos e traços. Nao é uma coisa que voce aprende da noite pro dia, mas voce vai melhorando, melhorando, melhorando...até um dia que está fluente e fera no assunto. É muito divertido, mas pouca gente hoje em dia se aventura pela dificuldade de aprendizado. Eu estou curtindo, exercitando os amendoins :o)
Estamos com um mar de oportunidades pela frente, dificil ta sendo absorver tudo tao rapido.

E eu estou amando isso tudo :o)

6 comentários:

Perry Werneck disse...

Bão, alguns comentários...

* Achei C até um pouco estranho no início, porém, é uma questão de hábito, hoje uso quase o dia todo sem problemas.

* Bom, se você quer programação gráfica precisa se habituar aos "pré-requisitos". Um bom toolkit gráfico ajuda.

* Pô, já tem mais de uma distribuição linux "for dummies". Eu administro minha máquina com Mandriva Linux toda pela GUI.

* TCP/IP fica fácil sobre C. Uma conexão de rede pode ser tratada como um arquivo normal.

Leonardo Schunk disse...

Devíamos ter estudado/gostado de gastronomia....
Peleo menos a única preocupação seria com os temperos e mais nada..rs..

Leonardo Schunk disse...

Ahhh eu tb uso o Ubuntu que é muito bom !!! E fácil !!!
Só que tenho que usar o Window$ pq as aplcações para CLP simplesmente não existem para windows e não funcionam nos simuladores do mesmo...

Ricardo disse...

Qual o problema de ter várias distros de Linux? Escolha uma, use-a e seja feliz, poxa. Ou faça que nem eu, que usa 4 (fedora, gentoo, ubuntu e openwrt). É tudo Linux mesmo, e seguindo a LSB, as diferenças são poucas.

Quanto a milhares de arquivos de configuração... Eu prefiro isso a ter um registro como o do Windows, com mistérios insondáveis e a sensação de que qualquer coisinha fora do lugar irá gerar uma reação em cadeia que destruirá todo o universo conhecido...

Ah, Linux + ambientes embarcados é o futuro. OpenWRT é um desses caminhos, vale a pena a olhada.

E o negócio é desenvolver para MSX. Isso é o que há.

Christian disse...

* Também tive um pouco de dificuldade com o VHDL no começo. Depois as coisas fluem com mais facilidade. Fiz um projetinho (trabalho de curso) que era o "pong" todo escrito em VHDL. Liguei um potenciômetro à placa e escrevi o código para gerar os sinais VGA p/ um monitor. Cara.. A felicidade de ver aquele negócio funcionando eu guardo comigo até hoje :)
* A linguagem C é a mesma história do VHDL. A curva de aprendizagem é um pouco lenta. A minha maior dificuldade foi com os ponteiros (alocação, referências, etc.). Depois disso, vai fácil. Hoje é a minha linguagem preferida e, na minha opinião, indispensável.
* Eu uso a distribuição DEBIAN. Não é para dummies, mas, na minha opinião é a mais estável (para uso em servidores) e a menos volátil (com relações à atualizações). Para dummies, ficaria com o Ubuntu (derivado do Debian).
* Com relação ao TCP/IP tem um livro que mastiga ele muito bem (David Comer e Douglas Stevens). São 3 volumes que abordam o protocolo e aplicações client-side e server-side. Tudo muito bem comentado e com exemplos de códigos (em C). Tenho os 3 volumes e recomendo !

Christian disse...

Leonardo,

Talvez vc consiga usar as aplicações para CLPs com Wine (o "emulador" Windows). Muita coisa funciona lá. Se não funcionar, uma opção é ter uma máquina virtual Window$: eu uso o VirtualBox (da Sun) e tenho uma máquina Window$ para alguns softwares que só roda neste ambiente e uma máquina virtual com o FreeDos. Nos dois casos, não tenho nada a reclamar com relação ao desempenho e estabilidade das mesmas.