sexta-feira, junho 19, 2009

O lado tecnologico dos cartoes de memoria

Hoje pela manha eu tava lendo o blog do meu amigo Gilberto Sudré, entao aproveitei pra "dar uma aprofundada" no assunto "cartoes de memoria" que ele citou. Nao é de interesse do publico em geral (talvez) mas pra nerdaiada que aparece aqui talvez seja interessante.

Nao vou reproduzir o artigo, vao lá e leiam o original, depois voltem pra ca.

(inserir figuras nesse editor do blogger é UM SACO. Desculpem-me. Quem quiser ver as fotos, clique nas palavras sublinhadas)
  • Cartoes CompactFLASH (sim, a grafia original é essa). Nao apenas os maiores, mas tambem os mais versateis cartoes de memoria. A historia do cartao CF (abreviatura de CompactFLASH) é que este cartao foi criado para substituir eventualmente um HD. Sim, aquele conector cheio de furinhos do cartao CF é **igual** a um HD IDE (ou como chamam hoje em dia, P-ATA). Os primeiros cartoes eram de pouca capacidade - tenho um aqui de 8 megabytes - mas tinha a vantagem do tamanho, suficiente para caber dentro dele um...HD! O MICRODRIVE da IBM era um hard disk (!) dentro de um cartao CF. Incrivelmente pequeno, na epoca que a tecnologia de memorias Flash estava iniciando, era a solucao para cartoes de memoria de alta capacidade. Eram carissimos, coisa de 1000 dolares um cartao de 4 gigas (na realidade um HD de 4 gigas hehehe). Mas para profissionais do emergente campo da fotografia digital, eram uma mao na roda. Importante citar que os primeiros iPods, como o iPod Mini de segunda geração (o que eu tenho) usam um microdrive de 4 ou 6 gigas, dependendo do modelo. O meu por exemplo é assim :o)
  • Cartao SmartMedia - O cartao SM foi um dos primeiros (se nao o primeiro) cartao de memoria existente no mercado. Os cartoes SM nada mais sao do que uma "embalagem" para um chip de memoria Flash comum. Tem um pente conector enorme em cima e altamente propenso a mau-contato. E para variar, tem duas versoes incompativeis - 5 volts (muito usada em teclados da Roland) e 3.3 volts. Acho que nao é nem mais fabricado. Ainda bem. Ja foi tarde.
  • Cartao MMC / SD / Mini-SD / Micro-SD (Observe que, para cada nome/sigla, o link é diferente. Clique em todos eles!). O cartao MMC (MultiMediaCard) é um cartao de pequenas dimensoes, que utiliza comunicação serial sincrona (dados e clock), projetado especificamente para maquinas fotograficas e filmadoras digitais. O cartao SD (Secure Digital) nada mais é que um cartao MMC com encriptação e DRM, para protecao de conteudo. Foi mais uma ideia que nao pegou. Como NINGUEM usava o protocolo de comunicacao segura dos cartoes SD, ele se tornou basicamente a extensao do cartao MMC. Tambem foi reduzido de tamanho (Mini-SD/Micro-SD) ate ser menor que uma unha de polegar, desta forma sendo muito usado em telefones celulares. Deveria (ou deverá) se tornar o PADRAO em cartoes de memoria para quaisquer tipo de dispositivos, devido a facilidade de conexao. Ha varias nomeclaturas/padroes novos, apenas aumentando a capacidade e a velocidade. Mas continuam sendo completamente compativeis com o padrao MMC/SD.
  • Memory Stick. Ah a Sony...sempre querendo fazer o SEU padrao proprietario. Lembram do Betamax? Pois é, a Sony criou um cartao - basicamente - igual ao MMC no que diz respeito a conexao (serial sincrona - dados e clock), porem com um protocolo de comunicação completamente proprietario. E obviamente, os produtos Sony APENAS usam memory sticks. Só a Sony e suas autorizadas (JVC, Lexar, Sandisk) produzem memory sticks, aumentando desnecessariamente o preço final. Sua presença em eletronica embarcada e hobbismo é **zero**.
  • PCMCIA - Ninguem mais usa isso, faz tempo. Mas nos primordios da informatica era comum voce encontrar cartoes de memoria (tanto FLASH como SRAM, e até mesmo HDs inteiros!) no padrao PCMCIA. Isso é coisa de 1900 e bolinha quadrada, nao me lembro de nenhum dispositivo moderno que use isso. Mas um dia, foi rei :) Muito comum em teclados de musica (Alesis QS e Roland, por exemplo) e equipamentos de rede (Cisco)
  • xD - Picture card - Outro cartao proprietario que "nao pegou". Desenvolvido pela FujiFilm e Olympus, praticamente so foi usado nas cameras da Olympus. Era caro pra caramba. Está sendo abandonado em favor dos cartoes SD.
E como ler essa salada de formatos?

Basicamente, QUALQUER leitor multi-formato hoje em dia le esses formatos muito bem. Todos os formatos disponiveis no mercado se reduzem a basicamente:
  • CompactFLASH - Tem um conector padrao. Qualquer cartao CF é lido em qualquer leitor CF.
  • MMC/SD/Mini-SD/Micro-SD - Normalmente o conector MMC é projetado para aceitar tanto MMC como SD. Ja os Mini/Micro-SD usam conectores diferentes. Dificilmente voce ve um leitor que aceite esses cartoes. No caso do meu cartao Micro-SD da Sandisk, veio um conjunto super pratico de adaptadores - voce coloca o Micro-SD dentro de uma "capinha" para ler como SD, ou uma outra "capinha" para ler como Mini-SD. Mas nao me lembro de um leitor externo que tenha conector para mini/micro.
  • Memory Stick - Tem uma salada de conectores diferentes. Mas normalmente vem de fabrica com os adaptadores para o denominador comum, que é o Memory Stick "basico"
  • SmartMedia - Atenção se o leitor aceita (e identifica corretamente) cartoes de 5 volts.
Uma salada, nao é? Nao dá saudades do tempo do videocassete, onde eram apenas dois padroes de fita (mais uns 5 de codificacao de cor, mais duas diferenças de ciclagem...eh...nao, nao da saudades :))

Duvidas? Meu e-mail ta ali ao lado!

3 comentários:

Leonardo Schunk disse...

Excelente artigo !!
Gostei.
Parabéns !

Ricardo disse...

O texto está ótimo, tio. Vou depois copiar e colar, montar um material organizadinho para colocar na Intranet da escola. Pode ser útil para a molecada.

Cadu disse...

Parabéns pelo artigo! Esclareceu minha dúvida em relação às diferenças entre FCCard e MIcroDriver!