terça-feira, março 24, 2015

Uma forma MUITO mais facil de recuperar disquetes de 5 1/4 (e voce leu primeiro aqui :D )

E cá estou eu, torto de dengue, trancado em casa.


Como não é conveniente sair (a dengue se transmite de uma pessoa pra outra se voce - contaminado - é picado por um mosquito, e ele sai por ai picando outras pessoas), eu estou dividindo minha atividade entre ficar dormindo e no parco tempo acordado, arrumando o que fazer no meu quarto. Muito divertido. So que nao.

Hoje eu tirei a tarde pra scanear umas fitas da Ciberne. Alias, se voce tem fitas para computador, e quiser doar pra "causa" (scanear, digitalizar e documentar), entre em contato comigo :)


Em breve no http://www.tabalabs.com.br :)

Mas aproveitei tambem pra pegar 20 discos de um grande amigo meu, o Marcelo Sia, e transferir do Apple II para o PC. Coisa de 25 anos atras.


Sim, este é o micro que o Woz autografou :) Só ta sem a tampa porque ele esquenta MUITO e eu fiquei com ele ligado por horas.

Entao...Quando eu tinha la pelos meus 14 anos, e o Marcelo me deu uma força, me "introduzindo" a manutencao de computadores, tudo era muito dificil. Principalmente copias de ROM de equipamentos e cartuchos de MSX.

Como era dificil, e o Marcelo tinha gravador de EPROM, tinhamos o costume de, toda EPROM que passava no Lab, ser devidamente lida (dumpada) e gravada. Obviamente, na epoca nem sonhavamos com PC XT, muito menos gravador de eprom pra ele. Entao a gente usava o Apple II mesmo :o)


Pois bem, passados alguns anos (eh...2 decadas?!) eu fui a casa do Marcelo e perguntei se por acaso esses discos nao estariam guardados em algum canto. Pra minha surpresa, estavam la, do jeitinho que eu lembrava deles :)


Pela cara das crianças (e pela cor da capa) voces ja sabem o resultado, né? Isso mesmo. Os Verbatin Datalife de 30 anos atras, leram perfeitamente, como se tivessem sido gravados hoje. Ja os Nashua...
 :(

Entao, parti para a recuperação dos discos, via ADTPRO. Obviamente, com um disco de limpeza de cabeças ao lado dos drives. A recuperacao foi muito demorada, porque os discos (nashua) estavam muito mofados. Só que no meio da bagunça, eu fiz uma experiencia meio bizarra...

"se alcool destroi mofo, e se eu jogar o alcool dentro do disquete?"

Essa foi a ideia do ano :)

Apos 2 ou 3 ciclos de leitura, os disquetes leram PERFEITAMENTE como se fossem NOVOS.

Como o mofo nao afeta a camada magnetica (nem o alcool) e muito menos a jaqueta do disco, foi uma solucao obvia. Dei uns jatos de alcool isopropilico (e nao faria a menor diferença se fose alcool comum) pra dentro da capa do disquete, de forma que cobrisse toda a extensao da janelinha do disco. rodou, rodou, rodou...e salvou. TODOS.

Nao me interessa se os discos ficaram bons ou ruins (ficaram bons e limpos!). O objetivo era copiar os dados dos discos, e o objetivo foi alcançado. TECNICAMENTE, o que eu fiz nao danifica o drive, e mesmo que danificasse o disco, nao me interessaria - o objetivo é salvar os dados e pronto.

Entao fica a dica pra voces. Uma forma facil, rapida e pratica de salvar dados de disquetes antigos!

3 comentários:

Rodrigo disse...

Talvez, uma opção, seria pegar um drive que não funciona mais, trocar a cabeça dele por uma esponja, ensopar de alcool e botar o disco para girar neste drive de limpeza de discos. Ja fiz algo parecido para VHS (aqueles rebobinadores de fita :D)

Rodrigo disse...

opa, esqueci de comentar o seguinte, álcool isopropílico, tem menos de 1% de água, álcool comum tem 54% de água, não acho que seja interessante usa-lo para a limpeza. Em farmácias tem o álcool 70% que tem menos água.

Marcio Wesley Borges disse...

Boa tarde, preciso ler um disco de 5 1/4. Teria como você me fazer esse serviço? Quanto cobraria? Estou em São Paulo, mas posso mandar por Correio, caso você o faça.
Obrigado!