segunda-feira, agosto 08, 2005

Cronica do pao moreninho


Racismo e segregação no café da manhã

Ok, meu protesto é estupido, mas é o meu protesto.

Hoje eu acordei bem cedinho por causa da maldita dor na coluna. Ontem eu dormi cedo, la pras 11 da noite, hoje acordei as 7 da manha, com a coluna doendo. Até dormiria mais, porem a coluna enchia o saco entao nao consegui ficar na cama.

Acordei, lavei o rosto, escovei os dentes...aquele ritual de sempre. E fui comprar o paozinho nosso de todo dia.

Entro na padaria, compro meu pao, quando saio fiquei uns segundos conversando com a esposa do dono da padaria que estava no caixa. Me entra uma mulher altona, bonita, rebolativa, vai até a bancada do paozinho, volta e reclama "Só tem pao moreno nessa padaria, eu quero pao branquinho"

Mas a mulher falou do pao moreninho com tanto nojo, que eu fiquei pensando onde estaria a razao

Desde pequeno, vejo as pessoas pedindo pao branquelo. O curioso é que na minha familia tambem era assim, E meus pais eram essencialmente racistas. Eu, como nao tenho nada contra preto (inclusive namorei umas pretinhas fantasticas durante a minha vida) nunca me importei com o pao moreninho - que tem absolutamente o mesmo gosto do pao branquinho. A nao ser aqueles paes realmente PRETOS de tao queimados, mas ai o gosto tambem nao se altera tanto. Eu até gosto do amarguinho do pao preto.

Aí vem a minha cabeça...será que isso tem algo a ver com racismo? Estarei eu ficando louco?

Ta bom, nao é motivo pra deixar irritado, mas como abomino toda forma de racismo - até a do paozinho - entao eu fico irritado.

2 comentários:

Luciano disse...

Isso tá mais é pra frescura da dona ai mesmo.

Anônimo disse...

Só um toque: chamar pessoas negras de "pretinhos" é considerado racismo...