quarta-feira, maio 18, 2005

Herança genetica e Herança cultural

Nossos filhos sao o espelho do que somos. Muitas vezes, do pior do que somos.

Eu nasci em uma familia "normal". Meus pais noivaram, casaram, alugaram um AP, montaram, tiveram um filho. Meu pai era policial militar e, nas horas vagas, motorista de taxi. Ou seja, um homem trabalhador.

Obvio, como todo ser humano, meus pais tinham defeitos:
  • Meu pai, por ser policial, tinha uma natureza inerentemente violenta
  • Meu pai e minha mae, fumavam
  • Meu pai tinha um gosto todo especial por armas
  • Meu pai gostava de mecanica e de construir coisas
  • Meu pai gostava de Elvis Presley, e rock em geral
Eu me lembro de quando eu era pequeno, a fascinação que eu tinha por armas, violencia e cigarro. Obvio, todos os gostos, herdados dos meus pais. Tudo pra mim era na porrada. Adorava pegar no 38 do meu pai (sem conotação homossexual, por favor) e nao podia ver um cigarro que ja ia louco querendo dar um trago. Pra mim era "o certo", até um dia que meu pai chegou pra mim e falou "Voce nao deve fumar, isso faz mal pra saude". E eu perguntei "Mas pai, se faz mal, porque voce fuma?" e meu pai ficou um bocado sem jeito, pra depois responder aquele mumbo-jumbo de sempre "ah, mas é porque eu sou viciado, quando voce começa nao para..." etc.

Sempre disse que o papel restritivo da igreja é fundamental ao ser humano. Seja verdade ou nao, nao vou entrar nesse merito, a ideia de um ser superior onipresente, onisciente e onipotente é no minimo educadora. Lembro-me de um amigo meu, cristao fervoroso, dizendo "...eu quando faço alguma coisa, sempre penso no olho do senhor me olhando e dizendo 'pode fazer isso nao heim', entao me mantenho na linha". Isso é fundamental para as crianças, ate para ajudar na sua educação.

Entretanto, como é hoje em dia onde a religiao está em baixa, a logica toma conta da fé e as pessoas tao se lixando pro que Deus pensa ou deixa de pensar?

O resultado é uma legiao de descontrolados, sem limites, que ultrapassam os limites da razão sem o minimo remorso. Assim era pra ser comigo. A minha sorte é que eu sempre fui um cara "culto", ou seja, eu sempre adquiri mais cultura do que me era apresentado ou me era permitido. Entao eu sabia que ser violento nao era bom, fumar deixava o pulmao preto e armas só serviam pra matar. Isso me manteve afastado de todos esses problemas. Caso nao tivesse isso, havia a religiao. Mas e pra quem nao tem cultura, nem religiao?

Todo esse papo de "cerca-lourenço" é pra falar uma coisa:

O que será dos nossos filhos, se os pais nao andam na linha?

Os filhos são espelhos imperfeitos dos pais. Imperfeitos porque pegam o que há de pior. Entao, se voce quer ser um bom pai, lembre-se: Suas atitudes dao exemplo aquele miudinho ali, que pode ser um presidente da republica, um medico ou um engenheiro. Mas tambem pode virar um traficante, assassino ou vagabundo. Tudo depende da educação que VOCÊ transmite a ele.

E eu fico irritado, observando a geração que se forma e sabendo que eu VOU TER problemas quando ela crescer...

Nenhum comentário: